blog

um site para edificação em amor.

Escândalos… É inevitável que venham!

Hoje quero compartilhar com vocês este texto que me edifificou muito e foi extraído do portal Lagoinha.com http://www.lagoinha.com/" Creio que esta palavra vai trazer um entendimento novo ao seu coração e o seu comportamento em relação aos pecadores será mudado. Lembre-se: “Estamos em obras”! No evangelho de Lucas 17.1-10, o nosso Senhor Jesus disse aos seus discípulos [leia com atenção]: “É inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual eles vêm! Melhor fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e fosse atirado no mar, do que fazer tropeçar a um destes pequeninos. Acautelai-vos. Se teu irmão pecar contra ti, repreende-o se ele se arrepender, perdoa-lhe. Se, por sete vezes no dia, pecar contra ti e, sete vezes, vier ter contigo, dizendo: Estou arrependido, perdoa-lhe. Então, disseram os apóstolos ao Senhor: Aumenta-nos a fé. Respondeu-lhes o Senhor: Se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a esta amoreira: Arranca-te e transplanta-te no mar e ela vos obedecerá. Qual de vós, tendo um servo ocupado na lavoura ou em guardar o gado, lhe dirá quando ele voltar do campo: Vem já e põe-te à mesa? E que, antes, não lhe diga: Prepara-me a ceia, cinge-te e serve-me, enquanto eu como e bebo depois, comerás tu e beberás? Porventura, terá de agradecer ao servo porque este fez o que lhe havia ordenado? Assim também vós, depois de haverdes feito quanto vos foi ordenado, direis: Somos servos inúteis, porque fizemos apenas o que devíamos fazer.” Quando lemos este texto: “[...] é inevitável que venham escândalos [...]”, geralmente lemos “escândalos” e imaginamos e/ou interpretamos “pecados”. Mas a questão “pecado” aqui não é o objetivo central do ensinamento do Mestre. O Senhor Jesus não nos ensina a nos comportar face ao pecado, mas sim face ao escândalo. Em outros lugares nas Escrituras somos ensinados a evitar o pecado ou a tratar com o pecado e com o pecador; porém, aqui Ele nos ensina a nos comportar em relação aos escândalos, pois é inevitável que os mesmos aconteçam… Mas ai daquele ou daquela por meio de quem eles vierem. A razão pela qual o escândalo é inevitável é por que vivemos num mundo que jaz no maligno, repleto de pessoas falhas, e essas pessoas aceitam a Jesus, se tornam nossos irmãos e irmãs em Cristo e, eventualmente, cometem erros. O bom seria se os erros não acontecessem, mas eles acontecem, por isso necessitamos saber como nos comportar diante dos erros dos outros. A questão é que “estamos em obras”. Até a manifestação do Senhor para buscar a sua Igreja, a obra continua, e muitas coisas erradas ainda vão acontecer. Precisamos saber como reagir quando ouvirmos a notícia de um pecado aqui, ali ou acolá. A questão é: o que fazer quando escandalizamos por ver ou ouvir alguma coisa errada, fora dos padrões bíblicos? Vamos levar o escândalo adiante ou praticar o que o Senhor Jesus está nos ensinando no contexto bíblico? Levar o escândalo adiante implica em começar a contá-lo para as pessoas: “Você viu?”; “Você está sabendo da última?”; “Eu fico até constrangido em falar nisso, mas… você já leu o jornal hoje?”; “Menina, eu nem te conto!” e assim por diante. E desse modo o escândalo começa a ser transportado de pessoa para pessoa, o que pode enfraquecer a fé dos pequeninos. Mas se em vez disso praticarmos Lucas 17.1-10 quando houver escândalos por quaisquer motivos, a nossa postura será de misericórdia e perdão para com o irmão pecador. Se ao levar o escândalo enfraquecemos os pequeninos, creio que ao perdoar o pecador fortalecemos os pequeninos. Os pequeninos verão quão maduros somos no Senhor ao lerem no jornal que esse ou aquele irmão está sendo investigado pela polícia, ou teve outro problema de qualquer ordem, quando nos ouvir dizer: “Ele está errado. O Senhor vai tratar com ele trazendo-o de volta à santidade. Estou pronto a perdoá-lo tão logo ele se arrependa etc.” Ao ouvir esta postura bíblica de sua parte o novo-convertido vai aprender a perdoar também. “Mas pastor Antônio Cirilo, eu fiquei escandalizado com tudo aquilo, eu não posso evitar.” Tudo bem, o nosso Senhor mesmo disse: “É inevitável”. Ninguém consegue evitar ficar escandalizado, nem mesmo você. Deixar de ficar escandalizado significa concordância, cumplicidade com o pecado. O Senhor não nos ensina a ser conivente, cúmplices do pecado dos outros, Ele nos ensina a fazermos o que Ele mesmo fez, faz e fará caso o pecador se arrependa… Perdoar. Isto não é lindo? Sendo assim, se seu irmão pecar contra ti sete vezes num mesmo dia; porém, declarar que está arrependido: “Perdoai, para que sejais filhos do vosso Pai que está no céu.” Deus precisa de um instrumento humano para concordar com o perdão dele. Seja você mesmo instrumento nas mãos de Deus para liberar uma palavra profética de perdão sobre a vida do seu irmão. “Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; O pão nosso de cada dia nos dá hoje; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; e não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém. Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.” (Mateus 6.9-15.) Vamos fazer um trato? Vamos perdoar? Fique com Deus. Se você porventura pecou, receba o perdão de Deus e o meu também. Você não merece, mas pela graça de Deus… SEJA PERDOADO. ::Antônio Cirilo Pastor da Igreja Batista de Contagem (MG), líder do Ministério de Louvor Santa Geração, compositor e músico. assessoriasg@hotmail.com @prantoniocirilo "