Vanessa Capochim

mulheres na moda da santidade

Depende do ponto de vista

Ao fazer uma viagem de férias, Leo e eu passamos por uma estrada de terra. Contemplamos a beleza da natureza e a perfeição da criação de Deus. Ao voltarmos pela mesma estrada, percebemos que ela parecia ser diferente. Na ida a vegetação estava mais fechada, a estrada mais arborizada. Na volta parecia estar com árvores mais abertas, já não era como vimos antes. Porém, era a mesma estrada. Foi ai que entendi o sentido da expressão tão comum “ponto de vista”. A estrada era a mesma, mas na ida tivemos uma sensação diferente da volta.

 Na nossa vida também é assim. Passamos por momentos em que enxergamos as situações do nosso ponto de vista e tudo fica muito maior e mais difícil do que realmente é. Vamos pensar da seguinte forma: uma caneta nas mãos de uma criança é um brinquedo, nas mãos de um analfabeto é um desafio e nas mãos de um escritor é uma arte. Por isso devemos lançar toda a nossa ansiedade sobre Deus, pois Ele tem cuidado de nós (1 Pe 5.7). Quando o problema está em nossas mãos fica grande demais para resolvermos, mas nas mãos de Deus é simples e facilmente solucionável.

 Precisamos ter o entendimento da grandeza do poder e do amor de Deus. João 3.16 nos mostra de uma maneira linda esse poder e amor: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho único, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. Se Deus não poupou seu Filho, por amor a nossa vida, será que existe algo impossível para Ele?

 A próxima oportunidade que tivermos, vamos responder da seguinte maneira: depende do ponto de vista, depende de como Deus vê!