blog

um site para edificação em amor.

EU CURTO SANTIDADE - O que é e o que não é santidade

Para melhor definir santidade vamos direto a Bíblia. O melhor exemplo do que significa ser santo só pode ser achado em Jesus. Por mais que na bíblia possamos ter inúmeros exemplos, somente Jesus é o exemplo perfeito. Ele andou na terra manifestando Deus e nos deixando o exemplo de como sermos homens, filhos de Deus, guiados pelo Espírito Santo.

Santidade é separação e não isolamento Normalmente quando falamos de santidade imaginamos alguém que vive completamente isolado. Temos uma mentalidade católica onde o santo deve viver em um monastério. A filosofia é mais ou menos assim: quanto mais longe do mundo, mais santo. Dou início a esta série de mensagens tocando neste assunto de propósito, pois o nosso objetivo não é isolar os jovens, mas ensiná-los. É muito mais fácil isolar uma pessoa do que ensiná-la a viver no mundo de maneira santa . Jesus, durante todo o seu ministério, trouxe ensinamentos e exemplo de como viver no mundo e não de como se isolar dele. Quando a santidade é pregada como isolamento, ela se torna tão distante que é impossível praticá-la, entretanto os ensinamentos de Jesus são práticos e possíveis através da ajuda do Espírito Santo. Viver isolado não torna uma pessoa sem pecado. Se a solução para o pecado fosse o isolamento, Jesus teria vindo a terra para construir mais montanhas e sua ordem seria: “vão as montanhas e se isolem do mundo”. Ao contrário disso, Jesus veio fazer uma obra onde a raiz do pecado se encontra, o interior do homem. Além disso Ele deixou a ordem de “ir por todo o mundo”. Jesus, o nosso exemplo, era conhecido como amigo de pecadores. “Veio o Filho do homem, comendo e bebendo, e dizem: Eis aí um comilão e bebedor de vinho, amigo de publicanos e pecadores. Entretanto a sabedoria é justificada pelas suas obras.” Mateus 11.19 Pecadores gostavam de receber Jesus em casa, de almoçar com Ele. Confira em Lucas 19.1-10, Marcos 2.15-17 e Mateus 9.10-13 O fato de Jesus sempre estar com pecadores incomodava demais os religiosos da época. “Ora, chegavam-se a ele todos os publicanos e pecadores para o ouvir. E os fariseus e os escribas murmuravam, dizendo: Este recebe pecadores, e come com eles.” Lucas 15.1,2 Se você realmente escolher viver a vida de santidade que Jesus vivia, você será uma pessoa do povo, que não tem problemas em estar a mesa com pecadores ou viver rodeado deles. Se todas as pessoas que você conhece são cristãos, tem alguma coisa errada com você. Talvez você já esteja pensado: “mas a bíblia não diz que amizade com o mundo é inimizade contra Deus?” Vamos ler o texto que se encontra em Tiago 4.4 “Infiéis, não sabeis que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.” A palavra grega usada aqui para mundo é "kosmos" que é usada para descrever o sistema do mundo corrompido pelo pecado. Ser amigo dos costumes, idéias, princípios e filosofias deste mundo corrompido pelo pecado é inimizade contra Deus, mas, ser amigo de pessoas que estão perdidas para levar a ela o amor de Deus, é cumprir o propósito pelo qual Jesus veio a terra. Talvez minha afirmação seja um pouco ousada, porém, não é diferente do que o apóstolo Paulo escreveu: É melhor se amigo de pecadores do que amigo daqueles que se dizem ser cristãos e não são. Veja: “Na outra carta que escrevi a vocês, eu recomendei que vocês não tivessem nada a ver com gente imoral. Eu não quis dizer que neste mundo vocês devem ficar separados dos pagãos que são imorais, avarentos, ladrões ou que adoram ídolos. Pois, para evitar essas pessoas, vocês teriam de sair deste mundo. O que eu digo é que vocês não devem ter nada a ver com ninguém que se diz irmão na fé, mas é imoral, ou avarento, ou adora ídolos, ou é bêbado, ou difamador, ou ladrão. Com gente assim vocês não devem nem comer uma refeição.” 1 Coríntios 5.9-11

Santidade tem muito mais a ver com "a quem você pertence" do que "com quem você está". Santidade é separação. Ser separado é ser consagrado. As coisas consagradas eram utilizadas exclusivamente para a glória de Deus. Eram totalmente dedicadas ao Senhor e não podiam ser compartilhadas para outros fins. Para viver santidade é preciso entender que você pertence exclusivamente a Deus. Quando tem o entendimento de pertencer só a Deus, você sabe que só pode ser usado por Ele. Nunca mais você vai deixar a bebida alcoólica, a carência, o cigarro e outras drogas te usarem. Você só é usado por Deus, para a glória de Deus. Sua vida é um culto a Deus, não importa onde ou com quem você está, todos ao seu redor verão em você a glória de Deus que se manifesta em quem Ele é, e Deus é amor.

Fique ligado na série, hoje é só um pouco da introdução. Venha participar comigo desta série todo sábado as 19:00 na Igreja Batista da Lagoinha.

Viva Cristo, Léo Capochim