blog

um site para edificação em amor.

Jejum, oportunidade de liberdade

Verdadeiras descobertas acontecem em momentos que você se dedica ao jejum. Por se tratar de um período onde você se abstém de coisas rotineiras, é comum que alguns detalhes da sua vida, que passavam despercebido, sejam notados. Quero compartilhar com você algo que é muito comum.

Você começa a perceber que algumas coisas que pareciam não ser tão significativas em seu dia a dia fazem grande diferença. Existem coisas que são praticadas no dia a dia que, por se tornarem tão automáticas, são imperceptíveis.

Você pode descobrir vícios em sua vida. Sabe-se que é um vício quando não é mais apenas uma questão de valorização, é uma questão de dependência. Lembro-me muito bem da primeira vez que fiz um jejum e neste tirei do meu dia a dia a Coca-Cola. Esse foi um dos propósitos mais difíceis que eu já fiz. Eu pensava que apenas gostava muito de Coca-cola mas, quando me vi sem poder beber, descobri que era viciado. Tive crises de mal humor, desespero, sentia mal estar quando fazia uma refeição sem bebê-la e em alguns momentos me senti como alguém que estava tentando se desintoxicar de uma droga. Houve um dia que comecei a gritar e a pedir “Alguém me dá uma Coca-cola?!” Nesse dia “minha ficha caiu” e eu percebi que só podia ser um vício. Graças a Deus consegui completar o meu propósito e ficar livre do vício.

Talvez Deus esteja usando este momento de consagração para te mostrar vícios que existem em sua vida. Não pense que só pode receber o título de viciado quem vive dependente de álcool, cigarro ou outras drogas ilícitas. Tudo o que você não consegue dizer não é um vício na sua vida. Pode ser chocolate, refrigerante, jogos, programas de televisão e outros mais.

 Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão.

Gálatas 5.1

Deus te chamou para a liberdade. Tudo aquilo que coloca você em uma posição de dependência é uma prisão que existe na sua vida. Fomos chamados para depender de um só, e este é Deus. Ser dependente de Deus, é ser livre de tudo aquilo que pode arruinar a sua vida. É se apegar a vida abundante que Cristo conquistou para todos na cruz do calvário.

 Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos?

1Coríntios 6:19

O seu corpo é templo do Espírito Santo, não seja você o destruidor dele. Vícios destroem o corpo, pois levam a pessoa a possuir algo em excesso, e tudo que é exagerado prejudica. Deus te quer saudável, cheio de vida e vigor, mas você colherá as consequências das atitudes erradas que tem cometido em relação ao seu corpo. Vejo muitos cristãos questionando a Deus o motivo de ter permitido que a doença chegasse. Na maioria das vezes, a doença é apenas consequência de ignorar o cuidado com o corpo.

Deixe o Espírito Santo trazer luz na sua vida durante esse período de consagração até mesmo nessa área. Peça a Deus que te mostre quais vícios existem em sua vida e caminhe com Ele em diração a libertação e mudança. Jejuar não é apenas se abster, é uma oportunidade de transformação.

Viva Cristo,

Léo Capochim

contato@leocapochim.com

JEJUM - Consagração, não apenas abstinência

JEJUM - Consagração, não apenas abstinência 20121203-233615.jpg

É bom relembrar alguns alertas e dicas para esse tempo tão precioso de jejum. Neste propósito, decidi escrever esta série de textos com alguns alertas e dicas. Estamos vivendo um tempo de consagração aqui na Igreja Batista da Lagoinha. Toda a igreja está inserida em um propósito de 40 dias de consagração e jejum. Durante esses 40 dias vamos nos abster de 10 itens do nosso dia a dia. Saiba mais sobre este propósito no portal da Igreja através do link http://www.lagoinha.com/ibl-noticia/lagoinha-reserva-40-dias-de-jejum-e-oracao/ . Acompanhe e seja edificado!

O jejum não é uma disciplina cristã que deve ser praticada isoladamente. Uma vez que um dos principais propósitos do jejum é a consagração (separação), ele deve ser permeado com algumas práticas. Todas as vezes que vemos a prática do jejum nas Escrituras, há um complemento a ele, está sempre seguido de algo. Isso nos ensina que a abstinência por si só não cumpre o propósito. É como uma pessoa que deseja iniciar uma rotina de vida mais saudável. Não é necessário ela apenas se abster daquilo que é prejudicial, ela precisa também adquirir hábitos mais saudáveis. Consagração é este tempo onde simultâneamente você se abstêm de certas coisas e abraça outras que o levarão a conhecer mais o Senhor.

1. Leia a Bíblia É na Bíblia que temos acesso a mente de Deus, toda a vontade de Deus para a sua vida está registrada na Biblia, ela é a palavra de Deus. Separe momentos para ler e meditar em textos bíblicos que falam a respeito do propósito do seu jejum. Esses momentos podem ser no período que você já está acostumado a ler a bíblia, entretanto, seria muito mais proveitoso se você fizesse essa leitura além do seu período devocional diário. Muitas das respostas que buscamos de Deus já estão escritas na Biblia. São nesses momentos de leitura e meditação na Palavra que respostas, orientações, conselhos e direções chegam. Nosso entendimento, muitas vezes obscurecido pelas pressões e ansiedades da vida, é iluminado pela luz da Palavra de Deus. É bom buscar textos que você ainda não conhece, e melhor ainda é trazer a memória textos que o Espírito Santo já falou em algum momento ao seu coração. A leitura da Bíblia também o ajudará a manter vivo em sua mente que este tempo de jejum não é uma dieta, mas um período de consagração para um propósito específico.

2. Ore A oração é vital. Em períodos bíblicos de convocação ao jejum a oração está presente. Orar é ter relacionamento e intimidade com Deus. É um dialogo entre o Pai e seus filhos. É na oração que você pode mergulhar em Deus e, ao mesmo tempo, ser cheio dEle. A consagração deve levar a uma intimidade maior com Deus. Assim como na leitura da Bíblia, reserve um tempo para orar pelo motivo do seu jejum além do seu tempo normal de oração.

3. Profetize Filtre de forma ainda mais diligente durante esses dias as suas palavras. Ao invés de ficar relatando a sua situação, em todo o tempo declare aquilo que você sabe que é a vontade de Deus. Em suas palavras há poder de vida ou morte, como está escrito no livro de provérbios. Muitas pessoas anulam sua consagração através das palavras que liberam. Declare a Palavra, pois declarar a Palavra de Deus é também profetizar. Profetizar é falar por inspiração divina. Não é nenhum "bicho de sete cabeças" nem uma coisa extremamente extraordinária como alguns insistem em afirmar.

Que este tempo de consagração te leve a viver cada dia mais íntimo do seu Pai Celestial. É um tempo de consagração, de se tornar mais sensível a voz do Espirito Santo e mergulhar na intimidade do Senhor.

Viva Cristo, Leo Capochim www.leocapochim.com

EU CURTO SANTIDADE - O que é e o que não é santidade

Para melhor definir santidade vamos direto a Bíblia. O melhor exemplo do que significa ser santo só pode ser achado em Jesus. Por mais que na bíblia possamos ter inúmeros exemplos, somente Jesus é o exemplo perfeito. Ele andou na terra manifestando Deus e nos deixando o exemplo de como sermos homens, filhos de Deus, guiados pelo Espírito Santo.

Santidade é separação e não isolamento Normalmente quando falamos de santidade imaginamos alguém que vive completamente isolado. Temos uma mentalidade católica onde o santo deve viver em um monastério. A filosofia é mais ou menos assim: quanto mais longe do mundo, mais santo. Dou início a esta série de mensagens tocando neste assunto de propósito, pois o nosso objetivo não é isolar os jovens, mas ensiná-los. É muito mais fácil isolar uma pessoa do que ensiná-la a viver no mundo de maneira santa . Jesus, durante todo o seu ministério, trouxe ensinamentos e exemplo de como viver no mundo e não de como se isolar dele. Quando a santidade é pregada como isolamento, ela se torna tão distante que é impossível praticá-la, entretanto os ensinamentos de Jesus são práticos e possíveis através da ajuda do Espírito Santo. Viver isolado não torna uma pessoa sem pecado. Se a solução para o pecado fosse o isolamento, Jesus teria vindo a terra para construir mais montanhas e sua ordem seria: “vão as montanhas e se isolem do mundo”. Ao contrário disso, Jesus veio fazer uma obra onde a raiz do pecado se encontra, o interior do homem. Além disso Ele deixou a ordem de “ir por todo o mundo”. Jesus, o nosso exemplo, era conhecido como amigo de pecadores. “Veio o Filho do homem, comendo e bebendo, e dizem: Eis aí um comilão e bebedor de vinho, amigo de publicanos e pecadores. Entretanto a sabedoria é justificada pelas suas obras.” Mateus 11.19 Pecadores gostavam de receber Jesus em casa, de almoçar com Ele. Confira em Lucas 19.1-10, Marcos 2.15-17 e Mateus 9.10-13 O fato de Jesus sempre estar com pecadores incomodava demais os religiosos da época. “Ora, chegavam-se a ele todos os publicanos e pecadores para o ouvir. E os fariseus e os escribas murmuravam, dizendo: Este recebe pecadores, e come com eles.” Lucas 15.1,2 Se você realmente escolher viver a vida de santidade que Jesus vivia, você será uma pessoa do povo, que não tem problemas em estar a mesa com pecadores ou viver rodeado deles. Se todas as pessoas que você conhece são cristãos, tem alguma coisa errada com você. Talvez você já esteja pensado: “mas a bíblia não diz que amizade com o mundo é inimizade contra Deus?” Vamos ler o texto que se encontra em Tiago 4.4 “Infiéis, não sabeis que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.” A palavra grega usada aqui para mundo é "kosmos" que é usada para descrever o sistema do mundo corrompido pelo pecado. Ser amigo dos costumes, idéias, princípios e filosofias deste mundo corrompido pelo pecado é inimizade contra Deus, mas, ser amigo de pessoas que estão perdidas para levar a ela o amor de Deus, é cumprir o propósito pelo qual Jesus veio a terra. Talvez minha afirmação seja um pouco ousada, porém, não é diferente do que o apóstolo Paulo escreveu: É melhor se amigo de pecadores do que amigo daqueles que se dizem ser cristãos e não são. Veja: “Na outra carta que escrevi a vocês, eu recomendei que vocês não tivessem nada a ver com gente imoral. Eu não quis dizer que neste mundo vocês devem ficar separados dos pagãos que são imorais, avarentos, ladrões ou que adoram ídolos. Pois, para evitar essas pessoas, vocês teriam de sair deste mundo. O que eu digo é que vocês não devem ter nada a ver com ninguém que se diz irmão na fé, mas é imoral, ou avarento, ou adora ídolos, ou é bêbado, ou difamador, ou ladrão. Com gente assim vocês não devem nem comer uma refeição.” 1 Coríntios 5.9-11

Santidade tem muito mais a ver com "a quem você pertence" do que "com quem você está". Santidade é separação. Ser separado é ser consagrado. As coisas consagradas eram utilizadas exclusivamente para a glória de Deus. Eram totalmente dedicadas ao Senhor e não podiam ser compartilhadas para outros fins. Para viver santidade é preciso entender que você pertence exclusivamente a Deus. Quando tem o entendimento de pertencer só a Deus, você sabe que só pode ser usado por Ele. Nunca mais você vai deixar a bebida alcoólica, a carência, o cigarro e outras drogas te usarem. Você só é usado por Deus, para a glória de Deus. Sua vida é um culto a Deus, não importa onde ou com quem você está, todos ao seu redor verão em você a glória de Deus que se manifesta em quem Ele é, e Deus é amor.

Fique ligado na série, hoje é só um pouco da introdução. Venha participar comigo desta série todo sábado as 19:00 na Igreja Batista da Lagoinha.

Viva Cristo, Léo Capochim

15 Segundos ORAÇÃO 027 - Leo Capochim - Oração De Consagração3

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=1R_LpVzgISI]
Aproveite para meditar em Mateus 26.36-39 "Então foi Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmane, e disse aos discípulos: Sentai-vos aqui, enquanto eu vou ali orar. E levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se. Então lhes disse: A minha alma está triste até a morte; ficai aqui e vigiai comigo. E adiantando-se um pouco, prostrou-se com o rosto em terra e orou, dizendo: Meu Pai, se é possível, passa de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres."

Responda: 1. Sua obediência a Deus está limitada ao que você pensa ser bom? 2. Se, para obedecer a Deus, for necessário sofrer por um pouco de tempo o que você vai fazer? 3. E se for necessário passar pela morte?

Sabemos que não vivemos mortes literais todos os dias aqui no Brasil por amor a Cristo, mas quantas coisas em nossa vida precisamos deixar morrer para obedecer a vontade de Deus. Muitas vezes existe o sofrimento da perda para viver uma vida consagrada a Deus. Perda de sonhos, ideais e futilidades da vida que vemos como preciosas para agarrar aquilo que realmente é bom, perfeito e agradável. Se Jesus Cristo teve que fazer a oração de consagração e negar a sua própria vontade para cumprir a vontade de Deus, muito mais nós precisamos disto em nossa vida. Lembre-se: Após a cruz há ressurreição! Sempre há algo bom da parte de Deus te esperando depois de todo sofrimento por amor a Ele. É MELHOR SOFRER POR FAZER A VONTADE DE DEUS DO QUE SOFRER POR CONSEQUÊNCIA DE PECADOS!

15 Segundos ORAÇÃO 026 - Leo Capochim - Oração De Consagração 2

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=KHwO8TugZPE]
Aproveite para meditar em Mateus 16.24 "Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz, e siga-me;"

Responda: 1. Nas grandes decisões da sua vida você tem recorrido a Deus? 2. E nas pequenas decisões? Você mesmo resolve?

Consagração não é um momento, é uma vida! Não temos dificuldades em buscar a Deus para saber a sua vontade e se render a ela quando temos que tomar grandes decisões na vida. Normalmente quando a resposta pode influenciar todo o curso da nossa vida corremos para Deus pois afinal de contas é algo "grande demais" que "eu não sei como lidar com isso". Porém, nas pequenas decisões, aquelas que nossa mente tem uma resposta rápida e prática, não buscamos a Deus. Algo que eu e você precisamos aprender é que as pequenas decisões influenciam a nossa vida da mesma maneira que as grandes decisões. A única diferença é a questão do tempo. Dar a resposta errada numa grande decisão é como se jogar em um buraco mas dar a resposta errada numa pequena decisão é como cavar com as próprias mãos um buraco. A princípio parece que não está acontecendo nada, mas depois você se vê em um lugar que será muito difícil conseguir sair. Por isso, é muito importante eu decidir pela vontade de Deus a cada instante da minha vida. E, para decidir pela vontade dEle, é necessário buscar ao Senhor em todo tempo e em cada ocasião. Você é responsável pelas suas decisões e sempre obterá a recompensa delas; seja uma boa ou má recompensa. Consagração é muito mais do um momento, é uma constante rendição ao Pai Celestial!

15 segundos ORAÇÃO 025 - Leo Capochim - Oração de Consagração

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=jHaCcUOQIkw]
Aproveite para meditar em Mateus 6.10 "venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;"

Responda: 1. Você já consagrou a sua vida a Deus? 2. Você tem vivido mais a sua vontade ou a vontade de Deus?

A consagração é imprescindível na vida do cristão. Após receber Jesus como seu Salvador, você precisa recebê-lo a cada dia como Senhor, como Pai, como Aquele que é a máxima autoridade sobre a sua vida. Se você quer viver a plenitude daquilo que é bom, perfeito e agradável você precisa se submeter ao único que sabe o caminho para este lugar.